Social Icons

twitterfacebookgoogle plusyoutube

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Resenha: A arte da imperfeição por Brené Brown


Bom dia!!
Já estava com saudades de  vocês!! Trago a resenha do livro, "A arte da imperfeição" da   "Editora Novo Conceito."


Vamos lá?




TÍTULO: A ARTE DA IMPERFEIÇAO
TÍTULO ORIGINAL: THE GIFTS OF IMPERFECTION
ISBN: 9788581630106
IDIOMA:
ENCADERNAÇÃO: Brochura
FORMATO: 16 x 23
PÁGINAS: 184
ANO DA OBRA/COPYRIGHT: 2012
ANO DE EDIÇÃO: 2012
EDIÇÃO: 1ª
AUTOR:
Brene Brown
TRADUTOR: Antonio Carlos Vilela dos Reis





Sinopse:
Este importante livro, que chega às livrarias no dia 12 de abril, é sobre a jornada de uma vida, deixando de se preocupar com “O que os outros vão pensar?” e acreditando que “Eu sou suficiente”.
A habilidade ímpar da autora em misturar pesquisa original com relatos faz com que a leitura de A Arte da Imperfeição pareça uma longa e animadora conversa com uma amiga muito sábia que oferece compaixão, sabedoria e ótimos conselhos.
A cada dia nos deparamos com uma enxurrada de imagens e mensagens da sociedade e da mídia nos dizendo quem, o que e como devemos ser.
Somos levados a acreditar que, se pudéssemos ter um olhar perfeito e levar uma vida perfeita, já não nos sentiríamos inadequados.
E se eu não posso manter todas essas bolas no ar? Por que não é todo mundo que trabalha duro e vive às minhas expectativas? O que as pessoas vão pensar se eu falhar ou desistir? Quando posso parar de provar a mim mesmo?
Em A Arte da Imperfeição, Brené Brown, Ph.D, é uma especialista em vergonha, autenticidade e compartilha a coragem que aprendeu em uma década de pesquisas sobre o poder de viver sinceramente.

Resenha:

A arte da imperfeição, foi o primeiro livro de auto - ajuda que já li, em um primeiro momento tive um pouco de preconceito em relação a ele por causa disso, pois nunca gostei de livros de auto-ajuda, mas mesmo assim enfrentei esse preconceito e comecei a lê-lo, e gostei muito!
O livro é de fácil entendimento e compreensão, a maneira como a autora organizou os temas ficou muito boa, o que mais gostei foi que no livro ela conta várias histórias que aconteceram com ela, e a partir delas traz para nós os conceitos e aplicações em nossa vida, pois um dos preconceitos que tinha a respeito deste gênero era por conta desses autores se acharem os perfeitos, e donos da razão e mostrarem frases como estas: "Você pode" "Tudo vai mudar, basta você querer" "Sonhe com o que quiser". Mas neste livro, ela mostra que até mesmo ela sente vergonha, é imperfeita entre tantas outras coisas, com a suas próprias experiências ela tirou vários ensinamentos e conclusões...E com os seus conhecimentos acabamos aprendendo muitas coisas importantes para termos uma vida plena e feliz. 
Para quem faz psicologia ou qualquer área de ciências humanas, é muito importante ler este livro, ele possui vários temas interessantes para essas áreas.
Indico também para qualquer pessoa, que goste de auto-ajuda e até mesmo para aqueles que nunca leram por preconceitos, enfrente eles leia este livro e veja o que é auto-ajuda você pode gostar como também pode odiar. Mas antes de tudo vai poder julgar conhecendo de verdade... São 185 páginas de muitas histórias e teorias com ensinamentos de vida...
A leitura foi agradavel e me surpreendeu muito, diferente do que  eu esperava que seria!
Abaixo alguns trechos marcantes do livro:

Página 49

Amor:

"Nós cultivamos o amor quando permitimos que nosso eu mais vulnerável e poderoso seja totalmente visto e conhecido, e quando honramos a conexão espiritual que cresce dessa oferenda com confiança, respeito, bondade e afeto.
  Amor não é algo que damos ou recebemos; é algo que nutrimos e cultivamos, uma conexão que só pode ser cultivada entre duas pessoas quando existe dentro de cada uma delas. Nós só conseguimos amar os outros o tanto que amamos a nós mesmos.
  Vergonha, culpa, desrespeito, traição e negação de afeto danificam as raízes das quais cresce o amor. O amor só consegue sobreviver a esses ferimentos se estes forem raros ou, então, reconhecidos e curados"



Página 169

Não importa quanto medo tenhamos da mudança, a pergunta que devemos responder é: "O que é mais arriscado, não dar importância ao que os outros pensam ou não dar importância ao que eu sinto, ao que eu acredito e ao que eu sou?".

Bom, foi isso. Espero que tenham gostado... Não se esqueçam comentem!!


DAVID.H.S

3 comentários:

  1. Boa noite,

    Também considero livros de auto-ajuda um porre e será muito raro me ver com um, entretanto existem aqueles momentos em que precisamos de uma ajuda extra. Muito boa a resenha.

    Atenciosamente,
    R.S.Merces

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Nunca li auto-ajuda...
    Parece ser muito bom esse livro."Deve ajudar bastante"!
    Eu acho shsahsahsa!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Acho que muitas pessoas pensam que ler auto-ajudo é pra pessoas que tem depressão essas coisas,mas não é.
    Eu gosto de auto-ajuda não tenho problema nenhum com esse gênero,até porque o primeiro livro que li foi de auto-ajudo.
    Sua resenha está ótima.Ouço muito bem desse livro,mas ainda não tive oportunidade de ler.

    Clara Lopes
    http://entrelivroseestrelinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 

Banner

Create your own banner at mybannermaker.com!