Resenha: A hora da estrela por Clarice Lispector


Olá amigos!
Sexta - feira feriado, dia lindo. Nada melhor do que a resenha de um livro Fantástico!!!
De uma das minhas autoras preferidas Clarice Lispector!!!!




Resenha:
A hora da estrela é o tipo de livro que faz com que você repense muito sobre a sua vida, pois Clarice traz para nós muitos sentimentos humanos que temos, só que procuramos esconder de todos. O exemplo disso é o vazio interior e a solidão; e principalmente o ponto alto do livro: A razão de existir!


O livro é narrado por Rodrigo S.M, escritor e conta a nós leitores, a vida de uma jovem nordestina virgem chamada de Macabéa, que vive uma vida muito triste e solitária mesmo não sabendo que vive assim. Teve uma infância muito difícil, perdeu os pais muito cedo e teve que ser criada por uma tia muito ranzinza.


Quando ela enfim se torna moça e muda-se para o Rio de Janeiro e lá acaba passando por poucas e boas...



Todo o sentimento que o livro expressa por meio do seu narrador Rodrigo e também por Macabéa só mostrou mais a grandiosidade e riqueza da alma de Clarice, citada por todos como uma escritora decidida a desvendar as profundezas da alma, o modo como ela escreve mostra o quanto ela era uma pessoa inquietante que sempre via nas pequenas coisas, coisas gigantescas.


Me identifiquei muito com livro, foi uma leitura muita agradável e que me trouxe muitas horas de satisfação e descobrimento do desconhecido. Um livro indicado para qualquer pessoa que como eu goste de livros inquietantes que deixam um ponto de interrogação bem grande sobre o que é esta sociedade em que vivemos e quem somos nela.Excelente para se ler em uma tarde livre!


Foi muito bom de ler e é isto espero ter mostrado o quanto este livro me fez viajar e buscar o desconhecido!



Abaixo alguns trechos desta obra incrivel:


   "Que ninguém se engane, só consigo a simplicidade através de muito trabalho.Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta continuarei a escrever.Como começar pelo início, se as coisas acontecem antes de acontecer? Se antes da pré-pré-históra já havia os monstros apocalípticos? Se está história não existe, passará a existir. Pensar é um ato. Sentir é um fato. Os dois juntos -sou eu que escrevo o que estou escrevendo."
Pág 11


   "Sim, minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem das grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite."
Pág 18


    "Não, não é fácil escrever. É duro como quebrar rochas. Mas voam faíscas e lascas como aços espelhados."
Pág 1





Espero que tenham gostado, comentem bastante.
Volto em breve com uma super promoção...


David.H.S

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha de filme: O labirinto do Fauno

Resenha de filme: Os Outros

Resenha de Filme: A mão que Balança o Berço